01 jun 16
Todas as mulheres em mim estão cansadas

Fomos educadas a não usar roupas curtas porque chamam a atenção do homem. Inclusive, passamos a não usá-las porque seria o mesmo que garantir o rótulo de vadia.

Fomos educadas a pensar que andar fora de hora não é coisa de moça de família. O mesmo vale para ficar longe de festas ou até mesmo de ter um namorado que não fosse para o casamento porque não é coisa de menina que se preze.

… Continue lendo

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Ela vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
11 maio 16
Kesha e o reacender de suas verdadeiras cores

Meu primeiro contato com a Kesha foi por intermédio da minha irmã, fã de carteirinha na época, daquelas que faz questão de comprar o CD. Lembro-me que não tinha gostado do conceito de Tik Tok (a da música em si), mas o álbum debut dessa linda me conquistou por outras faixas que me acompanharam por meses. Destaco as fossas que representaram minha trilha em 2010, um período em que tentava corrigir minha vida amorosa – que naquela época estava por um fio e não entendo porque insisti tanto em algo que me derrubava emocionalmente. Dancing with Tears in My Eyes, The Harold Song e Blind foram as faixas mais ouvidas para tentar aliviar o peso no meu coraçãozinho. Sempre que bate a saudade, lá vai eu fazer check-in.

… Continue lendo

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Ela vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
03 maio 16
Do que você é feita?

Eu sou feita de muitas coisas, mas, essencialmente, de imaginação. Há quem diga que isso é um ponto negativo, mas, por meio dela, posso acrescentar vários tons da minha paleta pessoal na realidade. Uma arte que faz até os dias cinza, sempre os mais difíceis de lidar, toleráveis.

Minha imaginação é o rascunho de vários flashes que ganham forma por meio da escrita, que é minha fonte de energia e é também um acréscimo do que sou feita. Por meio das palavras posso preencher os contornos da minha imaginação com as cores que eu quiser. Na hora que eu quiser. De olhos abertos ou fechados, imaginação e palavras são meus motores, o combo que me faz ser quem sou. Simplesmente porque ao transcrever o que há na mente, meus sentidos aguçam e é quando enxergo com clareza os passos que preciso seguir sem ferir a minha essência.

… Continue lendo

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Ela vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
29 abr 16
I AM THAT GIRL: Uma breve retrospectiva

Este é aquele post que tentarei ao máximo amarrar uma breve retrospectiva com um parecer dos últimos encontros relacionados ao I Am That Girl (que não aprofundarei porque vocês podem lê-los aqui). Anteriormente, falava desse movimento lindo e cheiroso lá no Random Girl (meu outro site) e A Bela e as Feras se tornará o lar permanente para essa pautinha só amor.

Se você quer viver uma vida movida pela paixão, se você quer fazer uma diferença no mundo para lutar por algo maior que si mesma e para provar aos outros que sim, uma pessoa pode fazer a diferença, você está em uma das batalhas mais difíceis que lutará. Mas também a mais gratificante – Alexis Jones ♥

… Continue lendo

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Ela vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
26 abr 16
Querido corpo: um pedido de desculpas

Há um tempo, eu o maltratei. Muito. Quando penso sobre a palavra ódio, percebo que não é exatamente ela que resume o que senti ao recordar minha antiga batalha contra você. Era uma mistura de sentimentos ruins, como insatisfação e vergonha, que me fazia ter receio até mesmo de me olhar no espelho para enxergá-lo e amá-lo. Não me lembro bem quando foi, mas simplesmente houve o dia em que não o suportava e não o queria comigo.

Naquele tempo, nossa relação era ruim e fraca. Em vez de abrir espaço para uma conversa, resolvi forçar a barra para que cedesse o máximo que eu queria para que eu ficasse satisfeita (só a mim e não você). Estávamos confinados em um relacionamento destrutivo, nada agradável, que um dia me fez infeliz ao ponto de querer moldá-lo ao meu gosto. O grande dilema é que migramos para o ciclo autodestrutivo, regado da vergonha e da insatisfação, e não fazia a menor ideia do que comecei a fazer. Não fazia a menor ideia de que enquanto me sabotava, sabotava você também.

… Continue lendo

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Ela vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
SIGA NO INSTAGRAM
@contraferas