17 jul 18
Contra as Feras: mudança de URL + retorno das postagens

Oizinho, precisos! Faz tempo que não atualizo este site, né? Felizmente, há uma ótima justificativa para isso: a mudança de URL. Agora, oficialmente, este local maravilhoso se chama Contra as Feras. Uma troca que eu procrastinei, como praticamente tudo na minha vida, mas acabou sendo feita na hora certa.

Quem me conhece sabe que não faço muitos planejamentos quando coloco um projeto para rodar. Não em seu primeiro momento. Organização existe. Um roteiro simples também. Mas monstruosos mapas não fazem muito o meu feitio. Nem muito menos traçar objetivos. Muitas das minhas coisas cresceram naturalmente/organicamente e gosto de acompanhar esse processo. Gosto de ir fazendo para ver no que é que dá.

É como visitar uma nova casa – sinto o ambiente, construo meu espaço, escrevo o que der na telha. Em algum momento, paro e vejo como tudo se transformou e sempre há uma surpresa. Como uma necessidade de mudança óbvia.

Este site nasceu em 2015 e tem contado com as mesmas mudanças iniciais que transcorreram no Hey, Random Girl. Layout e URL. Como o processo de escrita, preciso elaborar o texto para assim saber seu título e o mesmo se aplica/aplicou aos meus dois sites. Ambos contaram com mudança de link porque eu nunca estava certa quanto às escolhas. Salvo aqui que pensei que manteria A Bela e as Feras para sempre porque foi uma decisão muito certa.

Bem, fui enganada! Com o passar dos últimos meses, comecei a não me sentir mais bem com esse nome e me convenci de que era a hora de alterações.

E eu sou dessas que precisa ter conexão com as minhas coisas. Isso significa que, enquanto a URL não fosse trocada, eu não conseguiria publicar textos novos como antes. É sim tudo uma questão de identificação.

A demora nessa transição se deu porque eu estava com medo de dar pau em tudo e de perder tudo. De dar tudo errado. Eu não sei brincar com processos mais técnicos (mais precisamente tudo que envolve o querido Cpanel) e recorri a uma amiga maravilhosa (oi metade!) que me deu uma mãozinha. Foram alguns dias de apreensão, com backups, demora de respostas e assim por diante. No fim, deu tudo certo. O que restou foi uma nova checagem em busca de qualquer bug (como rolou e obrigadinha a Mary sempre muito atenciosa quando apareço chorando) e estabilização do site.

Creio que agora está tudo nos conformes e não há mais motivos para procrastinar o retorno a este site. Então, aqui estamos como a Deusa quer.

Mas por quais motivos eu mudei a URL?

Esta nova alteração vem de um ciclo de prática e de descoberta quanto à mensagem específica que quero transmitir neste site. Com a troca de um nome, muitas outras trocas acontecerão, mas tudo em câmera lenta. A começar pelo formato do conteúdo – porque quero testar uns negócios.

Honestamente, não sei como responder a questão acima porque este site nasceu com o motto Contra as Feras. Desde que comecei este projeto, o Batalha Contra as Feras estava ali, embutido, o que sempre me ajudou a pensar em conteúdo. Além do mais, de uns tempos para cá notei que algumas pessoas não tratavam/chamavam o site como A Bela e as Feras mais, mas sim como Contra as Feras. Quando as pessoas leem o seu conteúdo e o associam a outro nome, que nem é tão “outro” assim, atenção precisa ser dada.

Reflexos e mais reflexos que me ajudaram a decidir que era hora de realizar essa mudança. Não foi uma decisão difícil porque estava na minha mente o tempo todo. Faltava mesmo é uma dose de coragem por todos os medos que citei acima. Eu tenho certeza que desistiria do projeto se tivesse perdido tudo.

O maravilhoso de se ter projetos é que você aprende e amadurece com eles. Este site tem me dado muita coisa para refletir. Inclusive, para desconstruir. Assim como acontece toda vez, nunca pensei que iria tão longe com uma ideia que me deixa assustada por medo de fazer alguma besteira. Ou de ter passado algum limite. Ou somente pela exposição. Lembro-me como se fosse ontem do dia em que este mundinho nasceu, mais simples que o próprio Hey, Random Girl, mas mais complexo por nunca ter experienciado nada parecido.

Sinto somente gratidão no momento e é muito bom estar de volta!

O que muda no site depois dessa transição?

Contra as Feras é o reflexo de uma trajetória que ainda considero muito curta. Logo menos, esta ideia completará 3 anos e ainda sinto que não usufruí de todas as suas potências. Porém, ao longo deste ano, descobri sobre o que posso escrever, sobre o que não posso e onde eu preciso ter mais cuidado.

A essência do site não mudou com a alteração de URL, embora minha futura missão é reescrever sua introdução. A meta sempre foi expressar batalhas diárias contra as mais diferentes feras. Com isso, pretendo obter mais relatos.

Vale dizer que minha maior atenção de pautas de 2018, além dos transtornos alimentares, também tem sido sobre depressão, ansiedade e suicídio (visando um tratamento humanizado). Pautas que não são uma novidade por aqui, mas considerei importante frisar já que essa é minha zona de interesse.

Em suma, este é o lugar sobre todas as coisas que me incomodam, mas, ao mesmo tempo, que me deixam bem também. É onde tento liberar meu conhecimento sobre os assuntos que moldam meu ativismo. O que me faz retornar ao quanto que relutei para tirar este projeto da caixinha. Eu tinha medo de mostrar esse meu outro lado (e ainda tenho). É complicado demais criar textos e tentar gerar uma conversa sobre “tabus”, mas eu não desisti e é legal notar que algumas pessoas leem o que tem aqui e queiram participar.

Eu investi às cegas nesta casinha, nem deixei amadurecer direito no Blogger, e tem horas que nem acredito que cheguei até aqui com outro site na manga. Às vezes, eu duvido muito da minha determinação. Ela é muito ausente de mim porque eu passo mais tempo analisando meu dito flop completo.

Síndrome do Impostor é o nome.

Daqui em diante, pretendo retornar com as postagens ao mesmo tempo que raciocínio sobre uma nova forma de repaginar o site. Não cheguei a usufruir deste layout também e quero aproveitar o que restou da marca A Bela e as Feras. O intuito agora é realinhamento do que estava em andamento, do que morreu e do que precisa retornar. Quem sabe, criar coisas novas.

No mais, quero agradecer as pessoas que visitam este site. Obrigada mesmo por transmitirem sua força que, apesar de invisível, e que só vejo em quantidade no Google Analytics, me inspira a continuar. Poderia chamar esta de uma nova fase, mas vamos lembrar que intitulei este ano como a Batalha Contra as Feras. Apenas, faltava uma ornada do ambiente com a proposta.

Repetindo o que escrevi em 2016: você é você por uma razão, e é o que intento transmitir. Acredito que uma voz faz a diferença e estou aqui para ser mais uma. Chegou a hora de transformar mais um pouco.

Stay strong, preciosos! ❤

Foto de Jamez Picard via Unsplash.

Stefs Lima
Jornalista, fundadora do Contra as Feras e ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I Am That Girl. Vê a escrita como superpoder de criação e de comunicação capaz de tornar o mundo melhor.
Recomendados para você
Deixe sua opinião sobre o post
SIGA NO INSTAGRAM
@contraferas